Informações sobre hanseníase, causas, sintomas e tratamento da hanseníase, identificando práticas que possam contribuir para a sua cura.


Hanseníase neural primária

Em editorial do International Journal of Leprosy, em 1952, Wade publicou os resultados do Simpósio Internacional sobre Classificação da Hanseníase e os especialistas reconheceram a forma polineurítica da hanseníase. Alguns acreditavam que fosse uma forma distinta das demais, outros consideravam parte do espectro da doença, mas sem lesões de pele, e outros afirmavam ser um assunto incerto.
Estudo de uma série de 20.000 pacientes com hanseníase, diagnosticados em cinco continentes, durante um período de 28 anos, observou que manifestações neuríticas, principalmente a parestesia localizada, são comuns, apresentando-se como mononeurites ou mononeurites múltiplas, podendo preceder, por muitos meses, as lesões cutâneas.
Portanto, são considerados suspeitos de hanseníase neural primária os pacientes que apresentam o comprometimento nervoso periférico como primeira manifestação do tipo mononeuropatia, mononeuropatia múltipla ou polineuropatia – mononeuropatia confluentes –, sem outra etiologia suspeita na anamnese médica e sem lesão de pele identificável clínica e laboratorialmente.



ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL