Informações sobre hanseníase, causas, sintomas  e tratamento da hanseníase, identificando práticas que possam contribuir para a cura e irradicação deste problema de saúde. Abordamos o preconceito da sociedade para com portadores de hanseníase.


Conhecendo Hanseníase

Hanseníase é uma infeção causada pela bactéria Mycobacterium leprae. As bactérias são muito semelhantes ao Mycobacterium tuberculosis, mas a hanseníase é uma doença muito diferente da tuberculose. M. leprae muitas vezes afeta os nervos das mãos, pés e rosto, e também afeta a pele. Normalmente existem muitos receios e incompreensão sobre a hanseníase, pois pode causar deficiências, no entanto, não é muito contagiosa e é facilmente tratável com antibióticos. A hanseníase é curável e o tratamento oferecido nos estágios iniciais impede ou minimiza os danos permanentes à pele, nervos, membros e olhos.

Distribuição da hanseníase
Cerca de 219 000 novos casos de hanseníase foram notificados em todo o mundo ao longo de 2011, ocorrendo principalmente na África, Ásia e América do Sul. O controle da hanseníase tem melhorado significativamente nos últimos 20 anos, devido a campanhas nacionais em muitos países, com distribuição mundial. Na Austrália, a hanseníase é rara e encontrada principalmente no norte, em aborígenes australianos e em migrantes de países na Ásia, Pacífico e África, onde a hanseníase é mais comum. 

Infetividade  da hanseníase
A hanseníase não é uma infeção muito contagiosa. Provavelmente é transmitida por gotículas do nariz e da boca, quando as pessoas estão em contato próximo e frequente com uma pessoa infetada. A grande maioria das pessoas que entram em contato com a hanseníase não tratada não são susceptíveis de ser infetadas. Na verdade, ela ocorre nos estreitos contatos entre família que estão em maior risco de contrair a infeção. Casos Infeciosos, deixam de ser infeciosos logo após o início do tratamento regular. 

Tipos de Hanseníase
Manifestações de hanseníase são determinadas pela resposta imune de uma pessoa para com a doença. Se a pessoa infetada tiver pouca resistência, as bactérias multiplicam-se, e esta extremidade do espectro da doença é chamada de hanseníase multibacilar (anteriormente designada como lepra lepromatosa). Se a pessoa infetada tiver um nível elevado de resistência, a maior parte das bactérias são destruídas e esta extremidade do espectro da doença é denominada de hanseníase paucibacilar (anteriormente designada como lepra tuberculóide).

Índice dos artigos relativos a Hanseníase
POSTAGENS POPULARES

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL